HOME PROGRAMA FONLAD PARTICULA VIDEOLAB SOBRE

LINE UP ACTION 2021
5 Novembro, 22h00
Grémio Operário

The birds are in the air but we don't see it

O Festival Line Up Action é um projeto da autoria do performer António Azenha que, em boa hora se associou ao EAMP no sentido de questionar / promover a performance on line.






PERFORMANCES

“Dilacerar a cor”, Cristiana Nogueira

Como destruir o indestrutível? É possível visibilizar o que é transparente? Um lugar que nos proporciona uma sensação de falso conforto: misturo-me nele, torno-me nele. Não distingo mais a diferença entre mim e ele. É confortável este lugar, quero ficar aqui para sempre. Resisto em mudar de forma, de pensamento e atitudes. Conseguirei transformar sozinha esta força?
A série "dilacerar a cor" é composta por trabalhos em que elementos de cor branca são investigados em toda a sua materialidade até desaparecerem ou serem despedaçados. A necessidade de dilacerar a cor, supostamente neutra, surge como analogia da alegada neutralidade das pessoas brancas. A relação secular de oposição entre as cores vermelha e branca é resgatada aqui, ampliando o contraste da ação executada.

Cristiana Nogueira (Rio de Janeiro, 1976) é performer, artista visual, produtora cultural e professora do Curso de Artes Visuais da Universidade Federal do Amapá Unifap. Atualmente é doutoranda em Arte Contemporânea no Colégio das Artes, na Universidade de Coimbra. Tem participado de exposições e residências no Brasil e exterior e também coordenado diversas iniciativas como o laboratório de investigação prática crueza ou inventário de um erotismo coletivo apoiado pelo TAGV/LIPA/Colégio das Artes em 2020 e o projeto de Residência Artística e Exposição ‘habitar-se | coabitar-nos’ na galeria de arte d’A Camponeza, contemplado na XXIII Semana Cultural da Universidade de Coimbra em 2021. Organiza o Festival Corpus Urbis e coordena os projetos Performance na Praça e Performance no Pátio.
https://www.cristiananogueira.com


Cristina Nogueira (foto © Claudia Morais)
“Dendê”, Edicleison Freitas & Thales Luz

Dendê é uma performance com óleo de Palma.
Dois corpos giram sobre um espaço demarcado pelo Dendê. Um exercício sobre o imprevisto e o impossível na zona do ritual.
Vê-se uma múmia e um diabo flamejante. Constitui-se como negociação pelo Inferno, para o salvamento de almas e ressuscitamento de corpos. Giros que são procedimentos performáticos ritualísticos durante vinte minutos. Giros que não revelam origens ou conclusões.

Edicleison Freitas, brasileiro (Ceará, 1992), Ator, Performer - Doutorando do Colégio das Artes na Universidade de Coimbra.
Thales Luz, brasileiro (Piauí, 1988), Bailarino e Performer – Doutorando do Colégio das Artes na Universidade de Coimbra.


Ediclaeison Freitas & Thales Luz (foto © Claudia Morais)
“Em Intermedi(t)ação”, Isabel Valverde

E
xperiência co-criativa em mediação como meditação e vice-versa entre corporealidades físico-virtuais-espirituais em movimento com e sem som, focadas na manifestação partilhada do (a)percebido ou intuído pelos seus sentidos auditivo, visual, toque, kinestésico, somático (do corpo sentido), olfativo.
Que atmosfera (quântica) surgirá com o lugar e todos os presentes- participantes?
Esta é a continuação de uma primeira experiência por Isabel Valverde e Jean Souza e Cristiano Santos na UFBA, Salvador da Bahía, Brasil, 2019.

Isabel Valverde performer, coreógrafa e investigadora transdisciplinar. Desenvolve criação artística desde 1986 no domínio da performance arte/ dança a solo e em colaborações inter e tran sdisciplinares.
https://www.researchgate.net/profile/Isabel-Valverde-5

Suzana's Bauten (Gil Freitas, Willamy Santos, Jean Souza)
Jean Souza (São Salvador, Bahia, Brasil)
Trabalha em vertentes da Industrial Music - Noise, Harsh, drone. Membro do grupo Suzanaʼs Bauten e fundador e responsável pelo selo editora online Sattivland.
https://suzanasbautenofficial.bandcamp.com/


Isabel Valverde


Comissário:
António Azenha
Performances: Cristina Nogueira, Ediclaison Freitas & Thales Luz, Isabel Valverde
Design: José Vieira
Apoio: Câmara Municipal Coimbra, Grémio Operário, EAMP, Festival Fonlad
Organização: Videolab